Leitura na Cozinha: O Dilema do Onívoro (Michael Pollan)

Uma conclusão: queria muito ter lido esse livro antes na vida! Porque existem livros que transformam a gente e esse é um deles. ❤

Minha história com Michael Pollan começou meio sem querer há um ano e meio mais ou menos, ao assistir o documentário “Cooked” na Netflix sobre como o ato de cozinhar transformou e continua transformando o mundo em que vivemos e as relações que nele existem – é muito bom, a propósito! 🙂 Passou um tempinho e eu tinha meio que esquecido dele, mas durante a leitura do “O Terceiro Prato” (falei sobre ele aqui) o nome dele surgiu diversas vezes como uma das grandes influências sobre o Dan Barber em seu processo de repensar a relação com a comida, e foi muito mencionado esse livro em especial – O Dilema do Onívoro.

“O que vou comer hoje?” é um pensamento que consciente ou inconscientemente está na cabeça de todos os onívoros, já que o corpo naturalmente aceita tanto plantas quanto carne para suprir a necessidade diária de calorias, mas é sabido que nem tudo que existe por aí faz bem e, às vezes, pode ser até fatal.

O livro começa com um relato de uma refeição em uma rede de fast food dele com a família e com a reflexão e a investigação que fez a partir disso (dentro do que permitiram a ele conhecer, claro!) e, na sequência, ele compara com outro relato de uma refeição completa feita inteiramente do zero, sendo que cada pedacinho dessas experiências é desenrolado em detalhes super relevantes e interessantes no decorrer das páginas.

É muito interessante quando ao ler um mundo novo se abre pra gente, não é? Particularmente, amo essa sensação. E foi exatamente o que aconteceu.

Tomei conhecimento dos diferentes processos que existem para gerar a carne que eventualmente consumo – processos que podem ser mais ou menos humanizados e podem respeitar mais ou menos a natureza de cada animal. Aprendi sobre a forma como o plantio de grãos e vegetais ocorre atualmente, seja via produção monocultora em grande escala ou em policulturas repletas de sinergia, e como isso pode influenciar a minha saúde. Aprendi coisas absurdamente interessantes como o fato de que existe um cultivo inteligente de grama, que funciona como mágica ao transformar a luz do sol em proteína animal repleta de nutrientes, e também que nem tudo que é orgânico necessariamente é a melhor alternativa pro meio ambiente.

Pollan me fez desenvolver o hábito de refletir sobre minhas escolhas todos os dias – Do que é feito isso que escolhi comer? De onde veio? Quanto custou efetivamente pra mim, para quem produziu, para a sociedade e para o meio ambiente? Mais que tudo, Pollan desenvolveu em mim a importância de um consumo consciente, em respeito aos animais, aos produtores, à sociedade e à natureza que em sua graça maravilhosa nos permite viver cada dia com a energia que precisamos.

Apesar de serem quase 500 páginas, a leitura fluiu muito naturalmente e cada capítulo terminou com uma nuvem de pensamentos que se desenvolve a cada dia aqui dentro, transformando minha forma de enxergar meu dia a dia e minhas escolhas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s